Ideia surgiu depois do sucesso de colega em belo Horizonte, que colocou imagens da cantora Gretchen, considerada a rainha de memes do Brasil, anexadas às provas

Existem muitas formas de motivar alunos em sala de aula. O professor de física Wesley Lima uniu a paixão por e-sports ao bom-humor para dar notas nas provas de física que aplica. Ele anexou memes do ex-jogador da Red Canids, Felipe “Yoda”, para ilustrar a pontuação dos estudantes da sua classe, na Escola de Referência em Ensino Médio Dom Miguel de Lima Valverde, em Caruaru, PE. A tática agradou os estudantes e se espalhou pela internet após um de seus alunos divulgar o feito nas redes sociais.

– Eles riram bastante. A maioria dos alunos gosta de League of Legends. Eles também gostam muito do Felipe “Yoda”, assistem as lives dele. Eu pensei em colocar outros jogadores, de outros jogos, mas o Yoda é o mais carismático – disse.

Essa não foi primeira vez que Wesley usou elementos de League of Legends em seu método de ensino. A “Habilidade Ultimate” da campeã, Sejuani, já serviu exemplo para a explicar conversão de temperaturas em uma de suas aulas. O método inusitado do professor tem o apoio da direção da escola.

– É um meio de descontrair. Ele fica mais próximo dos alunos. Eu não conheço o jogador, mas vários alunos o conhecem e se divertiram. Eles podem esperar qual é o próximo, e querem melhorar de notas para receberem um meme novo. É mais uma maneira de fazer os alunos terem mais interesse com a figura do professor – disse a diretora Tarcila Rocha.

A ideia de apostar nos memes veio depois do sucesso de um outro colega de profissão, de Belo Horizonte, que usou imagens da cantora Gretchen, considerada por muitos como a “rainha dos memes no Brasil”, para motivar os estudantes da Escola Estadual Professor Caetano Azeredo.

– Eu vi as provas com memes da Gretchen e decidi fazer a minha versão. Eu até já tinha pensado em fazer algo parecido, e quando vi esse senti vontade de fazer minha versão. Não adianta tentar ficar no exercício de ser apenas o professor. Precisa tentar falar um pouco da linguagem deles – explicou.

O professor de 23 anos garante que também manda bem dentro de Summoner’s Rift, o palco virtual das partidas de League of Legends.

– Eu comecei a jogar LoL muito antes de virar professor. Iniciei em 2012. Jogo em todas as posições, mas prefiro a rota do meio – comentou.

Agora o desafio de Wesley é continuar inovando na sala de aula, pois os alunos já estão se preparando para a próxima leva de memes.

– Pretendo continuar. A reação deles foi ótima. Mais do que eu esperava. Até falaram que querem um meme mais feliz da próxima vez.

Fonte: SporTV