Descubra se é possível usar a nota da prova de anos anteriores para conseguir os benefícios

Enem já se tornou a prova mais importante para os estudantes que querem fazer uma faculdade. O exame é considerado o maior vestibular do país, e não é à toa.

O exame é considerado o maior vestibular do país, e não é à toa.
O exame é considerado o maior vestibular do país, e não é à toa.

Foto: Mundo vestibular

A cada ano cresce o número de universidades renomadas que disponibilizam vagas para quem teve um bom desempenho na prova.
Fazer o Enem traz diversas vantagens. Com ele é possível ganhar bolsas de estudo, conseguir um financiamento estudantil a juros baixos e até entrar em universidades públicas e privadas sem precisar fazer vestibular.

Mas o que ainda gera dúvidas nos estudantes é por quanto tempo vale o Enem , e se é possível usar a nota da prova de anos anteriores para conseguir estes benefícios.

Existem situações em que a nota exigida deve ser da última edição do Enem. Em outros casos, é possível usar a nota de anos anteriores. Descubra a seguir se você vai poder usar sua nota de outras edições.

Quando é possível usar a nota do Enem de anos anteriores?

O Enem foi criado em 1998 com o objetivo de avaliar a qualidade do ensino médio no Brasil. Desde então, o número de participantes cresceu muito e o MEC apresentou, em 2009, uma proposta de reformulação do Exame.

Desde 2010 a prova do Enem está diferente. O número de questões aumentou e o método de avaliação permite que provas de anos distintos tenham o mesmo nível de dificuldade.

O objetivo do Enem agora também é servir como o critério principal emvários processos seletivos unificadoscriados pelo Governo Federal.

Se você fez alguma prova do Enem a partir de 2010, saiba como poderá utilizar sua nota!

1. Entrar em uma universidade particular sem passar por processo seletivo

Muitas universidades privadas oferecem vagas a estudantes que fizeram o Enem. Para se matricular no curso basta apresentar sua nota do Exame, sem a necessidade de fazer outro vestibular ou processo seletivo da instituição.

Cada universidade define suas próprias regras para o preenchimento destas vagas. Ou seja, é a instituição que decide quantas vagas serão disponibilizadas, em quais cursos e se é preciso ter uma nota mínima para passar.

Vale a pena entrar no site da universidade em que você pretende estudar e obter mais informações sobre os procedimentos de matrícula.

2. Conseguir um financiamento estudantil pelo FIES

O FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) é uma iniciativa do Governo Federal que tem como objetivo ajudar o estudante de baixa renda a pagar a faculdade particular.

A partir do segundo semestre de 2015 as regras para conseguir o financiamento mudaram. Quem deseja participar do programa precisa atender a alguns requisitos:

-Não ter diploma de curso superior.

-Ter renda familiar mensal bruta de até dois salários mínimos e meiopor pessoa.

-Ter participado de alguma edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, e obtido nota mínima de 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação .

No entanto, existem alguns casos em que a nota do Enem não é obrigatória. São eles:

-Estudantes que concluíram o ensino médio antes de 2010 .
-Professores
do quadro permanente da rede pública , que estejam em efetivo exercício na educação básica, desde que se inscrevam em cursos de Licenciatura, Normal Superior ou Pedagogia. Neste caso o professor está dispensado da exigência de não ter diploma de nível superior.Se você participou do Enem mas não atingiu a pontuação mínima exigida, terá que fazer novamente o Exame no ano seguinte e conseguir uma nota mais alta para aumentar as chances de obter o FIES.

3. Ganhar bolsas remanescentes do ProUni

O ProUni (Programa Universidades para Todos) distribui bolsas de estudo para alunos de baixa renda. A bolsa pode ser integral (100%) ou parcial (50%) e as inscrições abrem duas vezes ao ano, geralmente em janeiro e junho.

Para participar do processo regular de seleção de bolsas, é preciso ter feito a última edição do Enem. Porém, após o período de matrícula dos candidatos selecionados na primeira chamada, o ProUni abre um novo processo seletivo para distribuir as bolsas remanescentes .

Neste caso, é permitido se candidatar com a nota do Enem de anos anteriores (a partir de 2010).

O ProUni tem requisitos de renda, ou seja, para conseguir a bolsa é preciso atender às seguintes condições:

-Para as bolsas integrais é exigido que o aluno tenha uma renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.

-As bolsas parciais (50%) são concedidas a estudantes com renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

4. Descontos nas mensalidades de faculdades particulares

Muitas universidades particulares oferecem alguma vantagem para quem participou do Enem. Além de aderirem aos programas do governo como ProUni e FIES, e aceitarem a nota do Enem como forma de ingresso, elas ainda podem oferecer descontos nas mensalidades dos cursos.
As regras das promoções variam de acordo com a universidade. Em geral são aceitas as notas do Enem a partir do ano de 2010.

Faculdades que aceitam o Enem

Além de participarem do ProUni e do FIES, as instituições a seguir aceitam a nota do Enem para ingresso direto,  são reconhecidas pelo MEC e também oferecem diversos programas de bolsas e descontos:

-Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
-Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
-Universidade de Franca (UNIFRAN)
-Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

-União Metropolitana de Educação e Cultura (UNIME)
-Faculdade Pitágoras

-Universidade Estácio de Sá

Fonte: Terra – Educação