1 – Você foi contratado para fazer o seu trabalho

Que conselho óbvio, não é mesmo? Bem… Nem tanto. De acordo com Lauren Berger, CEO da InternQueen, muitos funcionários recém-formados chegam aos seus primeiros empregos com vontade de alcançar logo o melhor cargo, e essa sede de crescimento acaba atrapalhando o trabalho que eles precisam fazer.

“Você pode ser bom em tudo, mas quando você é contratado para o cargo, você precisa se concentrar na tarefa em questão”, disse Berger, em declaração publicada no Fast Company.

2 – Cabe a você entender como tudo funciona

Na faculdade, em geral somos supervisionados o tempo todo e temos acesso a toda instrução de que possamos vir a precisar, mas esse suporte não é tão presente assim quando começamos a trabalhar, e o jeito é aprender a fazer tudo sem ficar enchendo a galera do escritório de perguntas. Não significa que você não deve perguntar – longe disso! –, mas é fundamental ser independente.

“A aprendizagem não acontece como na sala de aula. Ninguém vai sentar e ensinar você”, disse Porter Braswell, CEO da plataforma de recrutamento Jopwell.

3 – Seu feedback não virá automaticamente

Na faculdade, temos retornos constantes a respeito de nossa evolução e do que precisamos melhorar, mas isso não acontece no trabalho e, de acordo com Braswell, essa incerteza sobre o próprio desempenho é algo que ainda pega muitos novos funcionários de surpresa.

É preciso discernimento para saber quando você mesmo pode pedir um feedback ao seu supervisor. Na hora de ter essa conversa, pergunte como vai o seu desempenho e se há algo que você poderia fazer para melhorar.

4 – É fundamental prestar atenção nos detalhes

Berger conta que, em seu primeiro emprego, tinha dificuldades para pensar de forma detalhada. Na hora de marcar um almoço de negócios, por exemplo, ela diz que é preciso pensar em toda a logística: desde fazer uma reserva até checar se o local tem estacionamento e se todos os envolvidos gostam dos pratos servidos – não levar uma pessoa vegetariana à churrascaria é um bom começo.

Aliás, vale frisar que quando você é novo em uma empresa, e isso vale para muitas profissões, é bem possível que você realize tarefas que não necessariamente são de sua responsabilidade, como é o caso de procurar um restaurante para a reunião. O fato é que não prestar atenção nos detalhes é algo que pode colocar sua profissão em risco – fique ligado.

5 – Leva tempo até que você entenda como poderia se encaixar na empresa

Não comece um novo emprego já imaginando como estará daqui a alguns anos. Até que você realmente consiga se projetar dentro da empresa, vai bastante tempo, e antes de ficar pensando demais no futuro, concentre-se em fazer um bom trabalho no presente.

A dica é entender bem qual é o seu trabalho e como ele se encaixa em cenários maiores, afinal tudo o que você faz tem importância. Se você buscar aliar suas tarefas e competências à busca de soluções para a empresa, sem que isso prejudique sua produtividade, melhor ainda. Esse tipo de dedicação é também o que faz com que você se sinta realizado.

6 – Empresas não são obrigadas a se importar com os seus interesses

É difícil e é chato pensar nisso, mas é verdade. A empresa na qual você trabalha não se preocupa muito com você nem deve a você nada além do que os direitos trabalhistas garantem. Pensar nisso, ainda que seja dolorido, é uma forma de você entender que está lá para trazer benefícios à companhia, e isso às vezes significa arregaçar as mangas e pegar no pesado.

Frida Polli, CEO da Pymetrisc, conta que se chocou com o contraste entre o ambiente universitário e o empresarial. Ela explica que, na faculdade, somos consumidores e todos nos atendem prontamente, mas na empresa somos funcionários e devemos atender aos outros. Entender essa diferença vai fazer de você um bom trabalhador.

7 – É você quem precisa se preocupar com sua própria carreira

Empresas buscam lucros e sucesso, e quando se trata de sucesso pessoal, em termos profissionais, ninguém vai fazer muita coisa por você. Quem comenta isso é Maria Ocampo, da gerenciadora de talentos CornerstoneOnDemand. Ela conta que estamos em uma época em que as pessoas não se esforçam pelo crescimento alheio.

A verdade é que é bem difícil que alguém esteja acompanhando seu trabalho com a intenção de que você progrida e seja cada vez mais reconhecido. Seu sucesso depende de você e do esforço que você faz para entender qual é o seu papel na empresa e como você pode crescer. Crie planejamentos estratégicos e não expectativas.

FONTE(S)