Se você pensa que fumar um cigarro de maconha só vai alterar sua mente e sua fome, você está muito enganado: de acordo com um novo estudo, até mesmo o jeito que seu corpo se mexe fica alterado sob o efeito desse entorpecente. Ao menos é essa a conclusão de pesquisadores da Universidade do Sul da Austrália.

Segundos os cientistas, os usuários da cannabis possuem os ombros mais rígidos, os cotovelos mais flexíveis e os joelhos mais rápidos quando estão se locomovendo se comparados com pessoas que não fazem uso dessa substância.

A pesquisa foi feita com 44 pessoas, sendo que metade eram usuários da maconha. Após o consumo, todos foram submetidos a testes de marcha e de equilíbrio através da captura virtual de movimentos. “Pesquisas adicionais são necessárias para investigar se as mudanças de marcha sutis observadas nessa população se tornam mais evidentes com o envelhecimento e o aumento do uso de cannabis”, diz o relatório.

Ou seja, essa mudança no jeito de se locomover pode ser mínima apenas no começo, mas quais seriam os impactos de um consumo recorrente e prolongado da substância? Ainda não sabemos. Já questões neurológicas, também avaliadas na pesquisa, mostraram não existir diferenciação entre quem fuma e quem não fuma a maconha.