A maior parte das universidades brasileiras nasceu ou se expandiu na segunda metade do século 20, quando a arquitetura modernista estava em alta e a demanda por uma expansão rápida não dava espaço para projetos mais complexos. O resultado: campi universitários repletos de prédios quadrados, com concreto pesado. Se merecem crédito no quesito inovação, essas construções raramente são lembradas pelo apelo estético.

10) UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina): Localizado no agradável bairro de Trindade, o campus principal da instituição é bastante arborizado e, de carro, fica a menos de 10 minutos da praia.

9) UFAM (Universidade Federal do Amazonas): O campus (na foto, ao centro) fica encravado em uma reserva gigantesca de floresta amazônica dentro de Manaus: são mais de 600 hectares de mata nativa, uma das maiores áreas urbanas do tipo no mundo.

8) UFBA (Universidade Federal da Bahia) – Faculdade de Medicina: A Escola de Cirurgia da Bahia nasceu ainda em 1808 e tornou-se Faculdade de Medicina em 1832.  Foi a primeira instituição superior de Medicina do Brasil. O prédio histórico ocupa o lugar do antigo Colégio dos Jesuítas, construído em 1553.

7) UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro): O campus da Praia Vermelha ocupa o prédio que um dia já foi o Hospício Pedro II, inaugurado em 1852. Em 1944, o edifício passou a pertencer à Universidade do Brasil, posteriormente incorporada pela UFRJ. É o único do país a ostentar o título de Palácio Universitário.

6) IME (Instituto Militar de Engenharia): É dificíl pensar numa localização melhor: à beira da Praia Vermelha, no Rio, e aos pés do Pão de Açúcar. É aqui que os alunos da prestigiosa escola se reúnem desde 1942.

5) Universidade de São Paulo (USP) – Faculdade de Direito: Localizada ao lado do Pátio do Colégio, onde nasceu a cidade de São Paulo, a escola é mais antiga do que a própria USP: nasceu em 1827, ainda no Convento de São Francisco. O prédio atual, em estilo neocolonial, foi concluído em 1941.

4) UFV (Universidade Federal de Viçosa): A  universidade mineira, sede de um dos melhores cursos de agronomia do país, tem um perfil bucólico. O prédio da foto é o edifício principal da UFV, fundada há 91 anos como uma escola rural.

3) UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) – Escola de Direito: Ao lado da USP, a UFPE tem o curso mais antigo de Direito do Brasil. Inicialmente, entretanto, a escola funcionava em Olinda. A transferência para o Recife ocorreu em 1854. O prédio bem preservado é testemunha da tradição do curso.

2) Escola Superior de Agricultura Luíz de Queiroz (ESALQ): Sediada em Piracicaba (SP) e vinculada à USP, a escola fica dentro da área urbana, mas tem um bosque e um lago artificial. O prédio em estilo neocolonial foi inaugurado há 100 anos, com projeto do arquiteto inglês Alfred Brandford Hutchings.

1) UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro): A instituição nasceu como Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, em 1910, e mudou-se para o local atual, em Seropédica, em 1948. A UFRRJ adotaria esse nome apenas em 1963. Os edifícios de linhas suaves, integrados à natureza e acompanhados por um projeto paisagístico harmônico, não têm palalelo em outras universidades brasileiras.