A detenta Suzane von Richthofen perdeu o prazo para fazer a matrícula no curso de administração em uma universidade católica particular em Taubaté, no interior de São Paulo, com financiamento estudantil do Governo Federal pelo Fies.

Presa desde 2006 por ter matado os pais, Suzane tinha até às 23h59 desta segunda-feira, dia 20, para dar continuidade ao processo de inscrição. A vaga foi disponibilizada para os estudantes na lista de espera. Ela havia sido selecionada no dia 13 de fevereiro.

A faculdade Dehoniana, onde a detenta foi aprovada, disse não ter recebido sua matrícula. O FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), responsável pelo Fies, confirmou que ela perdeu o prazo de inscrição.

A presa se inscreveu para o curso noturno de administração com a nota que obteve no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2016. Como a faculdade é presencial, ela precisaria comparecer às aulas.

Richthofen cumpre pena em regime semiaberto desde 2015 na Penitenciária de Tremembé, interior paulista. De acordo com o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), não é possível saber se ela pediu recentemente permissão para deixar a prisão para estudar, pois o processo corre em segredo de Justiça.

Fonte: Catraca Livre